Catálogo do leilão Jewels for Hope: the collection of Mrs. Lily Safra sold to benefit twenty charitable institutions e página de abertura da seção com as joias de Joel Arthur Rosenthal - JAR

Joel Arthur Rosenthal tem um escritório na Place Vendôme num andar superior e só atende com hora marcada e recomendação de clientes. São alguma coisa entre 80 e 100 peças por ano. Todas espetaculares e todas milionárias. Existe um incrível colecionismo em torno de suas peças por conta dessa escassez. A última vez que tantas de suas joias foram vistas juntas foi no leilão de Ellen Barkin, em 2006. Fora isso, houve um coffee table book em 2002/03 totalmente esgotado e do qual os felizes proprietários não se desfazem jamais.

As 18 peças apresentadas no leilão do dia 14 de maio de 2012 que acontecerá na Christie’s de Genebra foram desenhadas para a Sra. Lily Safra, como normalmente o joalheiro costuma fazer. Elas representam do estilo do artista e do gosto pessoal de sua proprietária.

Anel Três Violetas de 2002, com diamante central em lapidação cushion com 2,5 quilates, ametistas e diamantes amarelos e brancos, montados em ouro e prata. Isto é o que se imagina quando se pensa em JAR. Dele esperamos, além do mistério que cerca a figura do joalheiro, combinações fabulosas de cores, gemas de excepcional qualidade e muito pavê e não só de diamantes

 

Broche Papoula de 1989, com diamante central em lapidação pera com 37,43 quilates, turmalinas rosa e verdes, montado em ouro. Flores em formas inesperadas também são uma marca registrada de JAR

Pulseira Camélia de 1995, com diamante central em lapidação navete antiga com 13,03 quilates e pavê de diamantes branco e rosa em ouro amarelo

 

Brincos Tulipa (1987) com safiras centrais amarela (21,40 quilates) e azul (23,80 quilates), ambas em lapidação cushion, pavê de rubis e diamantes, em ouro e prata. Brincos (2001) com quartzo rosa (17,32 quilates) e pedra da lua (15,79 quilates) ambos em lapidação cabochão alto, com pavê de diamantes lapidação brilhante e lapidação simples em platina, ouro e prata

Da próxima vez que criticarem meus brincos diferentes, eu dou um faniquito. Viu?

Brincos (1995) com granada (24,53 quilates), turmalina (28,95 quilates), ametistas e diamantes, em ouro e prata. Brincos (2001) com granadas almandinas centrais (7,45 e 7,48 quilates), pavê de rubis e diamantes, em ouro e prata

Broche (2001) com granadas (41,36, 33,25 e 28,42 quilates), pavê de rubis e diamantes, em ouro e prata, medindo 21 cm! Fibula com pérolas cinza pesando 78,48, 26,92 e 5,12 grãos, e pavê de diamantes, em ouro e prata, medindo 7,5 cm!

Momento Glossário:

Fíbula – espécie de broche usado para segurar togas, desde pelo menos o século VII a.C. com os Etruscos; decotes e outros drapeados, mais tarde. Descobri que nunca falei sobre isso aqui! Temos assunto para muito tempo ainda…

Grão – medida de peso para pérolas. Corresponde à quarta parte do quilate, que por sua vez corresponde a um quinto do grama. Aproximadamente o zero patafísico.

Anéis poderosos! Anel (1989) com safira rosa central e pavê de safiras e diamantes, em platina e prata. Anel (1988) com esmeralda colombiana, pérolas e pavê de diamante em platina. Anel (s.d.) com diamante amarelo em lapidação oval com 15,75 quilates e e pavê de diamantes, em platina

 

Conjunto de três alianças (1992) com safiras coloridas em lapidação quadrada e duas delas com diamantes na lateral em lapidação brilhante, montadas em platina

 

Conjunto de três alianças (2001) com diamantes em lapidação sino e montados em ouro e prata

 

Adoro um balangandã e adoro anéis originais! Anel Charm (2004) com dois diamantes pendentes em lapidação taviz, pesando 16.98 e 15.31 quilates, e pavê de diamantes em platina. Anel (2007) com pérola acinzentada pendente pesando 54,32 grãos e pavê de diamantes em platina. Anel (2007) com pérola acinzentada pendente pesando 68,04 grãos e pavê de safiras e diamantes em platina

 

Texto de JAR para o catálogo da Christie's

Traduzo, na íntegra e canhestramente, o texto do próprio JAR para o catálogo, porque logo na primeira frase tomei um soco na boca do estômago:

Desenhar uma joia em torno de uma pedra é brincadeira de criança, mas desenhar uma joia para uma dama, ainda mais quando ela é uma amiga, isto é desenhar andando em ovos, uma bugiganga almejando ser uma obra de arte, um detalhe dedicado a adorná-la, algo sutil, mas não muito…

E então aquela época chegou ao fim, a dama mudou daquela vida para esta de hoje; as joias tiveram seu momento nela e agora não mais, elas esperam, como as joias sempre fazem, por sua nova vida como tentação e adorno.

As joias que fiz para a Sra. Safra, a beleza que quis colocar em suas mãos, passados todos estes anos, acredito que continuarão a oferecer prazeres em alguma outra parte. Pela sabedoria e generosidade da Sra. Safra, seu brilho, fragilidade e luxo fugaz tornar-se-ão o maior luxo humano: esperança.

Broche Camélia (2003) com pavê de rubis, pesando 173,09 quilates, montados em ouro e prata, e medindo 8 cm!

Tags: , , ,