Museu Lalique

Broches La Nymphe Rose, 1906-1908, Deux Paons, 1897-1898 e Nymphes et Chauve Souris, 1902-1903

No início de julho foi inaugurado o primeiro museu inteiramente dedicado a René Lalique. Ele fica na cidade francesa de Wingen-sur-Moder, pertinho de Strasboug, ou seja, na Alemanha, rs. Por que nessa cidade? Ela é conhecida desde o século XVIII como um centro produtor de trabalhos em vidro.

Corsage Jasmin, 1899-1901

http://www.musee-lalique.com/

 

 

 

Tags:

Dia de bancada, semanas e meses – Algumas histórias

Bracelete de Opala australiana em prata 950

Uma cliente encomendou uma pulseira parecida com uma que estava à venda (no detalhe), só que ela queria a peça com uma opala australiana. Medo! Elas são caras e delicadíssimas, imaginem o sufoco na hora de cravar a gema. A foto não faz jus à opala, mas vou tentar tirar outras antes de entregar.

Bracelete de Opala mexicana em prata 950

Fiquei indecisa na escolha da gema e aí fiz duas: uma para a cliente e uma para uma moça rapidinha que se apaixone por ela.

Anel de quartzo rosa em prata 950

Amiga-cliente pediu um anel de quartzo rosa. Missão dada é missão cumprida ou, às vezes, comprida, rs.

Anel de quartzo rosa em prata 950

Amiga-cliente pediu um anel de quartzo rosa para combinar com brincos que ela comprou em Portugal e para usar em sua próxima viagem. Saiu no capricho, mas ela ficou parecendo que tinha um elefante no dedo. Depois de duas horas tentando se entrosar com o elefante e eu assistindo à cena bem preocupada, concluímos que eu tinha três dias para me virar num outro anel, rs. Foi esse aí de cima.

Anel com rubi sintético e zircônias negras em prata 950

Casa de ferreiro, espeto de pau. Eu nunca consegui pegar uma bijoux minha e refazê-la em prata. Ou eu não lembro, ou eu não tiro um tempinho para isso. Eis que uma cliente me pediu para fazer exatamente isso. Foi um quebra-cabeça, demorei até para escolher as gemas. Passei pela granada e espinélios, pensei em fazer com cristais. Depois de muito enrosco, resolvi dar uma limpada no desenho e saiu. Ufa!

Pingentinho com símbolo de Ogum em prata 950 com corrente

Ogum anda me seguindo ultimamente, ao ponto de agora eu ter uma ferramenta de Ogum na minha sala. (Nota: preciso tirar uma foto e contar essa história!) Meu amigo tem um afilhado de Ogum e me pediu para fazer alguma coisinha para ele. Não ficou uma graça?

Pingentinho do Cristo Redentor em prata 950 com corrente e detalhe em pérolas

Não costumo fazer coisas pequenininhas nem muito delicadas, mas não resisti ao pedido de uma carioca. Para nem correr o risco de fazer uma cópia de alguma peça linda ou alguma coisa pavorosa que anda por aí, fui direto à fonte. Peguei uma foto do Cristo Redentor bem antiga, reduzi, decalquei e serra, serra, serra… Adorei!

Colar indiano dos anos 80 (aqueles anos!) com turquesas e corais em prata

O colar tinha o fio partido e estava totalmente sujinho. Desmontei, dei polimento, fiz um banho de prata, tratei corais e turquesas com todos os truques que já aprendi e voilà. O colar está novinho em folha e como ele é uma peça atemporal, mesmo sendo daquela época assustadora, a dona ainda vai usá-lo por muitos e muitos anos.  Amo recuperar peças: sempre aprendo alguma coisa no processo.

Colar com muranos, pérolas, iolitas e prata 925

Este colar foi encomenda de uma amiga da minha mãe que tinha esses quatro muranos num saquinho há séculos. Minha encomenda preferida começa e termina assim: Eu tenho uma pecinhas e queria que você fizesse alguma coisa para mim. Delícia criar para uma pessoa que se joga.

Tags: , , , , , , , , , ,

Aviso aos navegantes

Para eu não me perder na névoa, rs

Aviso aos Navegantes,

ando sumida, num estilo meio só de vez em quando. Muitas novidades na vida, muito trabalho também. Enfim, muito bijoux bliss, muitas joias. Por isso, vez ou outra, pode ser que eu ainda dê umas sumidinhas rápidas. Fico sem graça de fazer uma bobagem qualquer e postar aqui, gosto de caprichar. Quero sempre estudar um assunto antes de escrever, achar aquela imagem perfeita, descobrir uma novidade. E isto toma um tempo danado.

Mas fiquem tranquilos, queridos leitores. Enquanto houver um bling novo por aí, eu estarei aqui, para que vocês fiquem sabendo. E vou caprichar para colocar minhas peças novas no bloguinho também. Andei bastante relapsa com a Nikon ultimamente. Claro que tudo isso, fazendo uso de minhas fontes ornamentais, usando todos os meus critérios absurdos e com humor, porque ninguém é de ferro.

Beijos a todos.
Ana

Tags: ,

Acessório do dia – Bracelete

Bracelete Bloody Tears em prata esmaltada, de Delfina Delettrez

Tags: , , ,

Delírios Fantásticos III – Alta Joalheria 2011

Não bastassem as maravilhas da semana de Alta Costura de Paris com seus acessórios luxuosos, desde 2010 as grandes casas de alta joalheria resolveram integrar o calendário e apresentar coleções temáticas . Nesta estação, elas se superaram em beleza, criatividade e riqueza. Preparem-se!

Brincos com cabochão de opala e pavê de esmeraldas, safiras azuis e roxas em ouro branco, da linha Aiguebelle, da coleção La Douce Riviera, de Boucheron

Boucheron criou a Coleção La Douce Riviera com 19 joias únicas a partir de 5 lindas praias do Mediterrâneo para criar a coleção La Douce Riviera: Beau Rivage, Isola Bella, Capriccioli, Paraggi, Aiguebelle.

Colar com cabochão de esmeralda (que pode ser usado como broche), contas de safira e pavê de diamantes em ouro branco, da linha Beau Rivage; anel com pérola e cabochões de corais e turquesas em ouro amarelo, da linha Paraggi; brincos com cabochões de esmeraldas, contas de esmeraldas e safiras e pavê de safiras azuis e roxas e diamantes em ouro branco, da linha Capriccioli; relógio-pulseira com flores de cabochões de safiras e pavê de safiras, esmeraldas e diamantes em ouro amarelo, da linha Isola Bella, da coleção La Douce Riviera, de Boucheron

 

Chanel trouxe o inesperado a partir do casamento de opostos. Deixando de lado seus principais ícones: a camélia, o cometa, a pluma e as franjas, a Coleção Contrastes combina cores de forma inédita para a casa, brilhos e transparências, preto e branco (OK, não dá para ser tão original assim), em 7 conjuntos que somam 33 joias únicas.

« C’est la première fois qu’on montre la nuit en plein jour ». “Esta é a primeira vez que mostramos a noite em pleno dia!, esta frase do filme Orfeu de Jean Cocteau foi a inspiração para tudo tudo isso.

Broche Étoile du Nord com um diamante central com 2 quilates, 9 diamantes lapidação pera, 17 diamantes lapidação baguette, pavê com 399 diamantes lapidação brilhante, 6 pedras da lua lapidação pera, 10 opalas e madrepérolas em ouro branco. Coleção Contrastes, de Chanel

CORES – Anel Jardin d’Hiver com pérola, turmalinas Paraíba, esmeraldas, tsavoritas e diamantes em ouro branco. Colar Soleir d’Automne com pérolas brancas e douradas, diamantes brancos e amarelos, em ouro branco e amarelo. Colar Perle de Rosee com espinélios em tons de cinza a negro, pedras da lua, pérolas e diamantes em ouro branco. Coleção Contrastes, de Chanel

BRILHO E TRANSPARÊNCIA – Colar com 12 cristais de rocha, 25 diamantes lapidação esmeralda, pesando 13 quilates, 2 diamantes redondos com 4 quilates e pavê com 1.716 diamantes, pesando 12 quilates, em ouro branco, da linha Pluie de Cristal. Colar com diamantes, pérolas, cristal de rocha e ônix em ouro branco, da linha Ombre de Charme. Coleção Contrastes, de Chanel

PRETO E BRANCO – Anel com diamante central com 2,5 quilates, pavê com 281 diamantes brancos e 28 negros e 32 pérolas em ouro branco, da linha Nuage de Glace. Brincos com 8 diamantes em lapidação pera e 8 em lapidação oval, pérolas Akoya 8mm, pérolas, laca negra em ouro branco, da linha Lueur d’un soir. Pena que não consegui nenhuma imagem da linha Cascade de Diamants. Coleção Contrastes, de Chanel

Chaumet celebra 200 anos de sua relojoaria com uma coleção especial que homenageia os relógios mais emblemáticos da marca e com uma exposição de 30 de suas peças mais fantásticas na loja da Place Vendôme, durante o mês de julho de 2011.

Relógio de alta joalheria Class One, da Chaumet

Relógios das linhas Le Grand Frisson, Josephine, Dandy Arty e Attrape moi si tu m’aimes, da Chaumet

Segundo a própria Victoire de Castellane, a nova coleção da Dior, Le Bal des Roses, traz 12 rosas se preparando para um baile. Cada uma tem sua personalidade, seu estilo e seu astral e está se preparando para uma estação ou uma festa diferente. Parece que elas inclusive já arranjaram companhia – as doze peças já estão quase todas vendidas.

Colares Bal de l’Opéra e Bal de Mai, da coleção Le Bal de Roses, de Dior

Anéis Bal d’Autrefois, Bal Romantique, Bal Vénitien, Bal Bleu Nuit, Bal d’Ête, Bal de Paris e Bal Champêtre, da coleção Le Bal de Roses, de Dior

Brincos Bal de l’Opéra, Bal Romantique e Bal de Mai, da coleção Le Bal de Roses, de Dior

Os ovos Fabergé realizados por Peter Carl Fabergé entre 1885 e 1917 para os Romanov estão entre as peças mais bonitas e bem realizadas da joalheria mundial. Para celebrar esta excelência e marcar a volta ao mundo da alta joalheria, a empresa criou a coleção Les Fameux de Fabergé, composta de 12 ovos. Quatro já foram finalizados e apresentados exposição em Paris. Para felicidade de quem não consegue adquirir uma dessas peças, também há  coleção Le Frissons de Fabergé, com uma variedade de pingentes feitos com gemas preciosas, esmaltes e metais preciosos.

L’oeuf Train des Fleurs é uma homenagem ao trem que carregava flores e essências de Grasse, na França, para as festas de fim de ano na fria São Petersburgo, da coleção Les Fameux de Fabergé

 

L’oeuf Diamond com diamantes em lapidação quadrada e cravação invisível em titânio, L’oeuf Diaghilev que se abre apertando um dos rubis para revelar um colar com um pingente igualzinho e L’oeuf Ruban, da coleção Les Fameux de Fabergé. No detalhe, os ovos da coleção Le Frissons de Fabergé

Mellerio dits Meller criou uma coleção inspirada no diadema Monte Rosa que a Rainha Margarida da Itália usou no seu casamento em 1868 e na montanha Monte Rosa, a montanha mais alta dos Alpes, depois de Mont-Blanc.

Colar Margherita, que se desdobra em colar curto e broche, com 34,77 quilates de diamantes em lapidação brilhante montados em ouro branco, da coleção Monte Rosa, de Mellerio dits Meller

Os anéis Rose Sauvage, como a flor que aparece do centro do diadema Monte Rosa, da coleção Monte Rosa, de Mellerio dits Meller

Van Cleef & Arpels apresentou a coleção Bals de Légende, inspirada em bailes que fizeram história por seu glamour e por seus temas que levaram anfitriãos e convidados a delirar na hora de compor seus trajes e joias.

Le Bal du Palais d’Hiver foi dado por Nicolau II em São Petersturgo, em 1903 e tinha como tema o estilo russo. Algumas das peças mais espetaculares da história da joalheria estiveram presentes.

Broche Danceuse de Diamantes, brincos Princess Cygne, anel Providence, anel Zenaide e Colar Palais d’Hiver, da linha Le Bal du Palais d’Hiver, de Van Cleef & Arpels

Le Bal du Siècle foi um baile de máscaras oferecido pelo barão da prata mexicano Charles de Beistegui em Veneza, em 1951.

Broche Notte Azzurra, broche Éventail (leque) e brincos Chinoiserie, da linha Le Bal du Siècle, de Van Cleef & Arpels

Le Bal Black and White Ball foi organizado por Truman Capote em Nova York, em novembro de 1966, para comemorar seu próprio sucesso e entrou para a história como uma das festas que reuniu o maior número de celebridades (de verdade) na Big Apple.

Broche, clip, brincos e pulseira, da linha Le Bal Black and White. Todos com um toque Art Déco em homenagem à arquitetura dos arranha-céus de Nova York, de Van Cleef & Arpels

Le Bal Oriental  foi realizado em Paris, em dezembro de 1956, os convidados capricharam na produção de seus trajes orientais e de suas joias para dançar até o amanhecer.

Broche Danceuse Oriental, anel Makara (criatura d’água), brincos Faste (faustor) e Colar Kingfisher (martim-pescador), da linha Le Bal Oriental, de Van Cleef & Arpels

Le Bal Proust aconteceu no Castelo de Ferrières  em dezembro de 1971 e o convite do Barão Guy de Rothschild pedia que cada convidado se vestisse como seu personagem preferido de Marcel Proust, em comemoração aos 100 anos de nascimento do autor.

Broche Cantatrice,  colar Oriane e colar Clemence, da linha Le Bal Proust, de Van Cleef & Arpels

Agora, de volta para a realidade, OK?

Tags: , , , ,

As pérolas de Jackie

Jacqueline usou um delicado colar de pérolas em seu casamento com John Kennedy

Eu  estava assistindo o último episódio de The Kennedys quando me dei conta de que nunca falei de Jackie a não ser por umas duas imagens em posts sobre outros assuntos. Preparei-me para reparar o erro e percebi algo que nunca havia notado. Que ela era muito econômica no bling, eu já sabia. Só nunca havia notado que na maior parte das imagens que estão por aí ela praticamente só usa pérolas. Fui dar até uma olhada num catálogo de uma exposição sobre ela que vi há muitos anos no Met para ter certeza e é isso mesmo. Os diamantes da Jackie eram as pérolas.

Sua assinatura durante os anos como esposa de senador e primeira dama foi o colar de três voltas

 

Tanto que as crianças tinham a maior intimidade com o colar

 

Mesmo quando ela não estava com o colar de três voltas, ela estava usando alguma coisa com pérolas: esse colar com grandes pérolas em tamanho decrescente e os brincos de pastilha aparecem em inúmeras imagens

Jackie Bouvier, que um dia foi Kennedy e depois Onassis, seguiu pela vida aparecendo de vez em quando com suas queridas pérolas

Tags: , , ,

Christophe Josse – lindos brincos com uma pegada meio antiga, difícil de datar

Christian Dior – peças ENORMES com partes em madeira, outras em resina e até algumas cobertas de couro

Christian Dior – os brincos acompanharam os colares no tamanho e nas formas

Christian Dior – braceletões maravilhosos!

Alexis Mabille – dois pares de brincos fabulosos

Giambattista Valli – o desfile começou com uns colares com comprimento e jeitinho bem clássicos

Giambattista Valli – depois começaram a aparecer folhagens num tom de bronze muito bonito e que já fazia muito tempo que eu não via por aí

Giambattista Valli – para completar, correntes com peças muuuito originais

Armani Privé – O motivo de haver fotos ótimas de anéis e pulseiras deste desfile não é porque as peças estão lindas, mas também porque o grande destaque foram as carteiras e bolsas de festa

Armani Privé – eu fiquei particularmente apaixonada por essas bolsinhas de conchas

Armani Privé – o que são esses anéis? Meus sais! Lindíssimos!

Armani Privé – os brincos e pulseiras também não deixaram nada a desejar

Alexandre Vauthier – num desfile onde quase todas as peças eram vermelhas, colares, pulseiras e anéis seguiram pelo mesmo caminho criando um monocromático super elegante

Valentino – suaves guirlandas de flores nos cabelos, inclusive nos coques baixos, completaram um desfile belíssimo

Jean Paul Gaultier – Fantásticos acessórios no pescoço, algo como um colar das mil e uma utilidades

Jean Paul Gaultier – essa pulseira de ágata (esquerda) é minha peça preferida dos desfiles de alta costura

Jean Paul Gaultier – esse brinco e esse colar também ganharam um lugarzinho no meu coração

Maxime Simöens – cristais nos colares. Amei!

Tags: , , , ,

Joias do casamento religioso do Príncipe Albert II de Mônaco com Charlene Wittstock

 

Minhas fontes ornamentais, informam que na família Grimaldi as noivas nunca usam tiaras na cerimônia de casamento. Por isso, Charlene Wittstock usou muitos diamantes compondo um arranjo de flores lindo de morrer, que me parece um em tremblant ou, em português castiço, treme-treme. Reparem que de cada lado ele foi montado de um jeito diferente. Do lado esquerdo, ele sobe em direção ao alto da cabeça.  O arranjo é formado por broches que pertenceram a Princesa Charlotte, mãe do falecido Príncipe Rainier, pai do noivo. Hoje eles pertencem à Caroline de Mônaco, irmã do noivo e herdeira do trono até que os noivos tenham um filho. Parece que há um desconforto por causa disso, mas o que interessa é que os broches foram emprestados e ficaram elegantíssimos.

Presente número 1 – Colar Infinite Cascade

 

Depois de uma cerimônia civil, que deixou a desejar para quem esperava muito glamour ou pelo menos um monte de joias, à noite houve um show de Jean Michel Jarre. O casal subiu ao palco para dar um oi e extasiar as massas amantes do bling, rs. Este colar maravilhoso foi o primeiro dos presentes de casamento que a gente teve o prazer de conhecer. Ele foi feito sob encomenda e inaugurou uma série de três peças com o tema mar, que cai muito bem para o herdeiro de um principado sobre o mediterrâneo e uma nadadora olímpica.

A peça se chama Cascata Infinita e foi criada pelo joalheiro libanês Naggib Tabbah. São 1.237 diamantes em lapidação brilhante e baguete, com 56,67 quilates, sobre ouro rosa. Tudo isso completado por seis pérolas em formato pêra, pesando 143, 76 quilates. E como brilha…

Presente número 2 – Tiara Ecume de Diamants

 

A moderna tiara usada por Charlene no jantar oferecido na noite do casamento religioso é uma realização de Lorenz Bäumer, o mesmo designer responsável pela Louis Vuitton Haute Joaillerie. Ele venceu um concurso, aparentemente informal, entre os principais joalheiros da Place Vendôme porque apresentou uma tiara moderna, com vocação para fascinator e igualmente informal. A peça foi batizada, numa alusão ao Mediterrâneo batendo nos rochedos de Mônaco, com o nome de Ecume de Diamants ou Diamonds Ocean Spray ou, na minha mequetréfica tradução, Tiara Espuma do Mar. Eu preferiria um sinônimo poético para respingos – alguém conhece?

São 11 diamantes em lapidação pêra – o maior com 8 quilates e mais um monte de diamantes em lapidações variadas montados em ouro cinza, mesmo material do anel de noivado.

A peça tem suas peculiaridades. Dois outros desenhos de Bäumer foram descartados durante o processo. A joia foi um exercício de engenharia: ela é assimétrica e exigiu alguns protótipos até chegar ao formato final que conseguiu equilibrar seu peso. Nas hastes foram usados diamantes em lapidação brilhante e baguete para obter o máximo de brilho possível com o movimento. Além disso, ela pode ser desmembrada em broche para ser usado sobre o ombro e duas presilhas para cabelo. Adorei essa tiara e vou ficar de olho nessa princesa que deve ser bem arrojada em seu gosto por joias.

Presente número 3 – Tiara Océan

 

Van Cleef & Arpels, joalheria oficial da família Grimaldi desde o casamento de Rainier e Grace em 1956, foi responsável pela criação da Tiara Océan. Ainda com o tema dos mares, marés e ondas, foi realizada uma terceira peça fantástica com 11 diamantes em lapidação pêra – o maior com 4 quilates, 883 diamantes e 359 safiras em 3 tons de azul, montados sobre ouro branco. Como toda boa criação de alta joalheria ela é versátil, podendo ser usada como colar também. Ela fica em exibição na exposição L’Histoire du Mariage Princier, no Museu Oceanográfico de Mônaco – um dos museus mais bonitos que eu já visitei, até novembro de 2011.

Quanto ao casamento civil, farei de conta que não aconteceu, tamanha a falta de joias na cerimônia, rs.

Se quiserem saber se ela tentou mesmo fugir na véspera do casório, se seu passaporte foi confiscado, se o noivo tem um terceiro filho ilegítimo e se ela assinou que só pode se separar depois de dar um herdeiro para o principado, não faço a menor idéia. Entretanto, isto é o tipo de coisa que eu encontro enquanto busco informações e imagens de joias da nobreza, rs.

Onze no jogo do bicho é cavalo. Desculpa, mas pensei nisso. O que posso fazer? Acho que vou apostar, rs.

Tags: , , , , ,

Bijoux Bliss está de volta!

O colar de esmeraldas de Julia Roberts

Julia Roberts provou que as verdinhas ainda estão com tudo. O pessoal achou que eram contas de jade. Até parece! São três lindas voltas de discos de esmeralda, pesando 450 quilates, com fecho e correntinha em ouro amarelo 22 quilates. A peça foi desenhada por Jean Mahie, na década de 80. O colar pertence a Beladora, joalheria da Rodeo Drive especializada em joias vintage. Tudo isso para a première de Larry Crowne em Los Angeles, em 27 de junho.

Elizabeth Taylor posa com pérolas e seu anel de rubi e diamantes da Van Cleef & Arpels para o fotógrafo Gianni Bozzacchi, em 1973. Esta foto foi a capa do livro My Love Affair with Jewelry

Elizabeth Taylor sempre disse que as gemas eram um presente de Deus retirado da terra e que as joias não nos pertencem, apenas estão sob nossa custódia temporária. Pois é. Agora que sua custódia se encerrou, 150 milhões em joias buscam novos proprietários, com boa parte da renda destinada para seus herdeiros e para The Elizabeth Taylor AIDS Foundation. A Christie’s já divulgou o roteiro do tour mundial de apresentação que acontece de setembro a novembro: Moscou, Londres, Los Angeles, Dubai, Genebra, Paris, Hong Kong e Nova York. As datas do leilão também já são conhecidas: 13 (The Legendary Jewels) e 14 (Jewelry – sessions II & III) de dezembro de 2011.

Em Nova York, a exibição The Collection of Elizabeth Taylor, que acontecerá na galeria da Christie’s no Rockefeller Center, promete ser uma exposição  digna dos melhores museus do mundo e será inaugurada no dia do meu aniversário: 3 de dezembro. Fica a dica para quem quiser me dar um presentinho.

Nos dias 15 e 16, haverá leilões de suas coleções de arte, alta costura, moda e acessórios.

A última de Daphne Guinness e Shaun Leane

A fashionista Daphne Guinness e o joalheiro Shaun Leane performaram de novo. Desta vez, foi na galeria londrina White Cube. A “peça” Contra Mundum teve como atração principal um acessório-de-mão-quase-luva feito com um quilo de ouro branco e cinco mil diamantes. Se vocês também quiserem performar, dá para comprar uma das luvinha oferecidas em edição limitada e feita sob medida em prata.

PS 1 – Beijinho de príncipe dado por Tom Ford não está incluído na aquisição.

PS 2 – Lembra demais a peça usada pela Beyoncé no clip de Single Girls (Put a ring on it) para considerá-la original.

O casamento de Albert e Charlene

Príncipe Albert II de Mônaco se casou com Charlene Wittstock, mas nem todo mundo viu porque afinal de contas o pessoal de Mônaco não se leva tão a sério quanto o pessoal da Inglaterra. Prometo um post sobre os presentinhos que a moça ganhou.

O casamento de Kate Moss e Jamie Hince

Kate Moss se casou com Jamie Hince com direito a photocall nos jardins para garantir privacidade na cerimônia e na festa. Diamantes e minimalismo nas joias.

Kate e Will no Canadá

Kate já aprendeu que broches são mensagens. Em visita ao Canadá, ela usou o lindo broche de folha de bordo, símbolo do país, que a avó-sogra (minha mania de achar que a Rainha é a sogra da Kate foi corrigida pela Iris, mas que ela tem cara de sogra, tem mesmo) já havia usado em sua visita em 1951 e também no ano passado nas comemorações do Dia do Canadá.

Brincões no desfile de alta costura da Giorgio Armani

Os desfile de alta costura aconteceram na semana passada. O post com os acessórios sai esta semana ainda.

Anel Bal Venitien (Baile Veneziano) com espinélio rosa, opalas de fogo, granadas espessartitas, safiras rosa, diamantes coloridos e diamantes brancos em ouro amarelo, uma das 12 peças da coleção Le Bal des Roses (O Baile das Rosas), da Maison Dior

No último dia dos desfiles de alta costura de Paris, aconteceu o lançamento de alta joalheria das casas Van Cleef & Arpels, Dior, Chanel, Boucheron, Chaumet, Fabergé, Mellerio. Também já estou preparando o post.

Fachada da Salvatore Ferragamo em Florença e da Bvlgari em Paris

As casas Ferragamo e Bvlgari se associaram para criar uma linha de joias que homenageia alguns dos ícones da primeira, com a qualidade da segunda. Agora é só esperar o resultado.

Meu livro de cabeceira desde a semana passada

Quem quiser enlouquecer com as gemas brasileiras, é só comprar este livrinho de 704 páginas da Editora Solaris. Ele foi lançado no ano passado, não consegui ir ao lançamento e depois fiz de tudo para resistir. Na semana passada,finalmente sucumbi. Genial.

Tags: , , , , , , ,

Acessórios do São Paulo Fashion Week – Primavera/Verão 2012

Andrea Degreas – dá para não achar La Braga a diva de todas as divas? Joias para ela e peças com monstera deliciosa (costela de adão) em alguns looks do desfile

Fernanda Yamamoto – lindas peças combinando metais e linhas da designer de joias Rosely Kasumi, que lembram o trabalho da precursora Thaís França

Água de Coco – ângulos nos acessórios dourados, até nas fitas que forma espirais. Adorei este bracelete e as pulseiras empilhadas

Neon – brincões em dois estilos: super gemas (Fabrizio Giannone) e madeira pintada. Um dia ainda terei boas fotos de anéis em desfiles para mostrar

Danilo Costa – colares e anéis com pontas de gemas brasileiras e uma pegada agressiva que apareceu em alguns desfiles

Sumemo – nós também temos bling, só que com soco inglês. Ai!

Iódice – adorei esta pulseira! e as gargantilhas também têm lugar no meu coração

Juliana Moriya – preto e branco, bolotas e borlas, mas tudo na medida certa. Gostei

Cavalera – Frida com seus brincos de borlas (!), coração-pingente e anelões

Cia Marítima – franjas e mais franjas… Adorei os brincos

Cynthia Hayashi – franjas

Thiago Schynider – nada a declarar, a não ser a presença de mais franjas. Ah, e que Pedro Orofino criou essas peças originalíssimas

Samuel Cirnansck – ele tem sua própria coleção de joias e desta vez veio com gemas escuras e perolinhas

Ellus – correntes, couro, luvas e anéis. Dois desfiles com esses anéis deslocados? Curioso

Mario Queiroz – peças elegantes e variadas para compor os looks do desfile, da linha Essencial por Mario Queiroz, em parceria com a Rommanel, joalheria paulistana

Maria Bonita – lindo o uso de peças nas alças

Lino Villaventura – tiaras em borracha metalizada, para compor o visual saído diretamente do Olimpo. Acessórios sempre delicados e sempre lindos. Os meninos usavam correntes e pingentes de cristal. Tem um astral esotérico no ar, não é mesmo?

Movimento – tecido usado na construção de colares de bolotas e braceletes

Karin Feller – o colar prova que ainda há como ser criativo com o tema náutico. Também gostei dos brincos esmaltados

Tufi Duek – truque de styling que poderia perfeitamente virar um bracelete de miçangas

Andre Lima – as cabeças de Davi Ramos já fazem parte integrante do trabalho do estilista. Amei!

Tags: , , , ,