Da série Compre de Quem Faz – Sou Básico

Camisetas Básico em algodão Pima, cores lindas e para todos os tamanhos de belezura

Chegando o fim de ano e aquela loucura de compras muitas vezes nada planejadas. É presente para gente que gostamos, gente que nem conhecemos (ainda não entendi o amigo oculto até hoje) e para nós mesmos. Já andei fazendo campanha para compra de artesãos e afins, no que me incluo, mas também temos que prestigiar quem está se ralando inteiro para montar uma empresa com um conceito para lá de legal.
Básico surge do empreendedorismo do Bio Veiga e do design de  Dedé Bevilaqua. Eles criaram um produto com nome autoexplicativo: Básico. O desenho é minimalista, o algodão é o Pima peruano que é uma delícia no corpo e a conversa no backoffice da brincadeira é a sustentabilidade. Não tem nem aquela maldita etiqueta que a gente tem que cortar de toda a peça que compra e fica para sempre pinicando e criando volumes e sombras bizarras. O ecommerce é super profissional e nenhum detalhe foi esquecido. As dicas sobre medidas, sobre lavagem e a embalagem são prova disso.

Vai lá conhecer e se deliciar como eu – Básico.

Só para deixar beeem claro, isto não é um post patrocinado. Entretanto, confesso um carinho especial pelo projeto do Bio, que passou uma curta temporada aprendendo comigo tudo que não se devia fazer no mundo corporativo, rs.

 

Tags: , ,

No Brasil também acontecem leilões de tirar o fôlego!

Esta maravilha translumbrante é um pingente em ouro amarelo com turmalina rosa esculpida e de ninguém menos que Burle Marx. Será leiloada daqui a pouco pela Dédalo Leilões (em parceria com Superbid)

Achou pouco? Este colar com água marinha em ouro amarelo de Burle Marx também está no leilão da Dédalo

Quer uma peça um pouco mais clássica? Prepare-se para o leilão da coleção de moda, acessórios e decoração de Bethy Lagardère que acontece nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, organizado por Soraia Calls Escritório de Arte e comandado pelo leiloeiro Evandro Carneiro. Eu compraria este anel com água-marinha Martha Rocha, pesando 56 quilates, mais 24 águas-marinhas e 150 diamantes em ouro branco. Aliás, a sessão na qual esta maravilha será apresentada é no dia do meu aniversário. Fica a dica!

 

Tags: , , , , , , , ,

O nome dela era Jandira

Este foi o primeiro terço que fiz na vida. Foi um presente para minha avó Jandira. Ele tem folhas formando a cruz e aventurinas lindamente verdes para lembra sua ascendência indígena. Ela faleceu hoje e eu estou aqui com um buraco no peito

Este foi o primeiro terço que fiz na vida. Foi um presente para minha avó Jandira em 2008. Folhas formam a cruz e aventurinas lindamente verdes lembram sua ascendência indígena. Ela faleceu hoje e eu estou aqui com um buraco no peito

Tags: , ,

Acessório do dia – Livros sobre joias e outras cositas más

Depois dos livros sobre a Boucheron e a Van Cleef & Arpels, Vincent Meylan conta a história da Mellerio dits Meller

Meu sonho de consumo, já que me dei o livro de presente de aniversário, é ser pesquisadora para este cara. Já imaginou a vida dificílima que ele tem indo de joalheria em joalheria para escarafunchar arquivos e descobrir maravilhas?

Como eu não conheço o acervo do Staatliche Museen zu Berlin, resolvi pedir este presentinho de aniversário. Deu certo e estou lentamente saboreando esta maravilha

Taí um livro que vale a pena. A curadoria nada preconceituosa permitiu ter, no acervo do museu e no livro, joias das mais diversas culturas, inclusive um exemplar lindo de plumária brasileira.

Sabe o livro que eu queria escrever? Está aqui

Esta foi minha primeira reação ao começar a ler o livro da Francesca Romana Diana. Não é seu primeiro livro, o anterior tratava de gemas brasileiras. Este fala ao coração das mulheres, pois seu assunto é pura e simplesmente joias. Texto curto, bem escrito, raros furos (o que é o máximo em se tratando de um livro sobre joias) e a maioria deles causada por uma diferença sutil de ponto de vista. Francesca é italiana, nasceu num dos berços da joalheria como conhecemos hoje e sua visão está inegavelmente marcada por isso. Uma ou outra coisinha escapa, mas a gente ganha muito mais sabendo como ela e seus entrevistados pensam. Super vale a pena!

O livro da Janiene é o otras cositas más do título e fala sobre o zeitgeist

Já que todo mundo a-d-o-r-a falar de tendências em joalheria, é uma boa ideia saber sobre o que se está falando, não acham? O livro não fala de joias, mas fala de comportamento de consumo. Embora as joias não estejam tão subordinadas à moda, ultimamente o ramo balança ao sabor das ondas das temporadas. A prova: desde 2010 há lançamentos de alta joalheria na semana de moda parisiense no meio do ano. Então vale à pena acompanhar a reflexão sobre comunicação, consumo e comportamento. De brinde, uma ótima bibliografia.

Pronto. Divirtam-se.

 

Tags: , , , ,

Trajetória Pessoal

Essas pulseiras estiveram na Expo Trajetórias Pessoais que realizei com o Atelier Dezoito na Central de Designers em outubro

Rever o próprio trabalho e ao mesmo tempo interessante e assustador, mas acho que o resultado foi muito bom. Todas as peças que têm saído da bancada desde a exposição tem uma pegada muito mais pessoal do que andei realizando nos últimos anos. Tomara que este processo continue e que todo mundo goste do trabalho.

Agora, de volta para a bancada! Beijos.

Esta imagem já apareceu por aqui e foi a origem da coleção.

Esta imagem já apareceu por aqui e foi a origem da coleção

 

Tags: , , , ,

Joias de JAR no Metropolitan de Nova York

Broche Gerânio, JAR 2007

A última exposição e o único livro completaram 10 anos. Foi em 2002-3, com uma exposição na Gilbert Collection – Somerset House em Londres, que Joel Arthur Rosenthal comemorou 25 anos de carreira como o mais Greta Garbo de todos os joalheiros até hoje. Para você saber como ele é, precisa ter acesso ao enorme e luxuoso livro assinado por ele  e publicado pelo Antique Collectors’ Club, já que quase não há fotos suas por aí (continue lendo). A preço de hoje o livro não custa menos que R$5.000,00. Isso se você encontrar um livreiro desatento que não saiba o valor de mercado da obra. Não sei se ele saiu por aí, dizendo “I want to be alone”, como a diva de Hollywood. Sei apenas que numa época de celebridades sem valor, seu espetacular e sempre consistente trabalho vale por si só, prescindindo de aparições públicas, atrizes e modelos famosas, propagandas e fofocas.

JAR sempre recebeu pessoalmente sua clientela. Este grupo seleto de pessoas se manteve ao longo dos anos através de indicações pessoais. Ninguém toca o interfone da Place Vendôme sem ser convidado. Boa parte de suas peças já é produzida com dono certo. Não aparece ninguém dizendo por aí que é funcionário dele, quanto mais ourives contratado. Famoso por realizar poucas peças (dependendo da fonte os números vão de 50 a 100 joias por ano), ele agora completa 70 anos de idade e 35 anos de carreira e parece estar reduzindo ainda mais o ritmo. Aposentado ou não, há um número limitado de joias com sua assinatura e caixinha vermelha no mundo, o que faz de cada peça, mesmo as flores de alumínio, não só objeto de desejo, mas item de colecionador abastado. Por falar nisso, a melhor chance de colocar os olhos em joias de JAR é acompanhando os leilões internacionais. Pelo menos até agora.

O joalheiro em duas raras imagens, a vitrine no MET com uma seleção de borboletas (flores e animais são uma constante em seu trabalho) e exemplos dos materiais com os quais ele cria – alumínio, madeira e pintura, para quem pensava que ele era “apenas” o rei do pavê e das pedras

A partir de hoje e até o dia 9 de março de 2014, o Metropolitan Museum of Art de Nova York apresenta a exposição Jewels by JAR, com nada menos que 400 joias emblemática de sua carreira. Pelo caráter escultórico, o uso da cor e a experiência com materiais diversos, ele ultrapassa o universo da joalheria e é considerado um dos grandes artistas da segunda metade do século XX. E pensar que antes de abrir sua lojinha na Place Vendôme em 1978, ele se aventurou pelo mundo da tapeçaria com seu parceiro Pierre Jeannet…

Corre para visitar, comprar o catálogo (pequeno, mas significativo) e adquirir um dos brincos e relógios desenhados por ele para a loja do MET. Tudo bem que o catálogo já está esgotado na Amazon, embora ainda esteja disponível na loja, e que as peças devem acabar hoje ainda, mas não custa tentar. Afinal, ele sempre fez a alegria de apenas alguns poucos mortais mesmo.

Para quem consegue esperar mais um pouquinho e tem bala na agulha, o livro JAR Paris tem uma versão revista sendo lançada e acaba de ser editado um novo livro JAR Paris II, que trará fotos de melhor qualidade e peças produzidas na última década. Ele estará à venda exclusivamente na Librairie Galignani. Você pode reservar o seu aqui.

Se você ainda não entendeu a rara oportunidade, fique sabendo que a primeira das três únicas exposições do seu trabalho aconteceu também em Nova York, na National Academy of Design, em 1987. Ela foi uma exibição privada comemorativa dos 10 anos da joalheria e durou apenas 24 horas.

Broche Lilases, JAR 2001

 

Para ler o que escrevi sobre JAR é só clicar aqui e também aqui.

Nota: imagens da expo são da WWD e do blog The Jewelry Loupe.

 

Tags: , , , ,

O broche Walska Briolette apresenta uma fênix que carrega diamante amarelo na incomum (para um diamante) lapidação briolette que pesa incríveis 96,62 quilates. A peça tem ainda diamantes em lapidação brilhante e simples brancos e em diversos tons de amarelo, esmeraldas em lapidação pera e um belo cabochão de safira, em ouro amarelo. Van Cleef & Arpels, 1971

Este broche foi leiloado pela Sotheby’s na mesma sessão do diamante Pink Star. É uma peça surpreendente pelo desenho e por ter sido criada a partir de um diamante que pertenceu a uma proprietária apaixonada por joias exóticas e espetaculares. Ganna Walska foi uma cantora de ópera que, após descobrir que seu talento não faria dela uma Sarah Bernardt, dedicou sua vida a colecionar maridos milionários e joias extraordinárias.

Em 1971, o diamante foi comprado pela Van Cleef & Arpels também em leilão, quando Walska já tinha mais de oitenta anos. Logo em seguida, ele foi incorporado no desenho atual e vendido. A joia tem sido vista em algumas das exposições que a joalheria realizou nos últimos dois anos, mas não tinha voltado ao mercado até agora. Ele atingiu o valor de US$10.555.778 e tornou-se simultaneamente o briolette  e a joia da Van Cleef & Arpels com mais alto valor em leilão até agora.

Sempre falo do avesso das joias de alta joalheria e de como elas podem ser desmembradas para adquirir múltiplos usos. Este magnífico trabalho não é exceção. Asas, cauda e diamante tornam-se brincos, broche e pingente

Para quem se encanta com os detalhes como eu, aqui está a forma como o broche está construído. Não é o máximo?

 

Tags: , , , , , , ,

Para colorir o dia – O diamante Pink Star

O diamante The Pink Star com seus 59,6 quilates está sendo leiloado agora mesmo, na Sotheby’s de Genebra. Não há informação sobre o lance mínimo, certamente porque será uma briga de cachorros grandes. No catálogo ele é descrito como um dos grandes tesouros natrurais. Estou inclinada a concordar

 

Só para atualizar, esta belezura quebrou o recorde mundial de valor por um diamante em leilão! O martelo foi batido ao atingir a marca de R$ 194.301.882,00.

 

Tags:

Quando a bijoux quer ser só divertida… e é linda!

Aneis da coleção Primavera/Verão 2013 da Maria Santa, marca que descobri em feira de negócios em Limeira, no mês de agosto deste ano

Aneis da coleção Primavera/Verão 2013 da Maria Santa, marca que descobri em feira de negócios em Limeira, no mês de agosto deste ano

Para conhecer todo o trabalho deles, é só visitar o site.

Tags: , ,

O paraíso das bijoux poderosas

Máxi aneis com gemas naturais, zircônias, cristais e liga metálica

Máxi aneis com gemas naturais, zircônias, cristais e liga metálica

Entre comprar ferramentas na Sé e almoçar no Mercado Municipal tem uma ladeira. Caminhando lentamente percebi uma vitrine que se destacava no grande bazar atacadista que é a região. Havia joias claramente inspiradas em algumas das principais casas de alta joalheria. Resolvi entrar só para entender como era este mercado. Fui absolutamente surpreendida pela Jakeline, que sabia indicar direitinho as gemas que eram representadas em materiais de primeiríssima qualidade e as inspirações de cada peça. Aí não resisti e dei uma geral na loja toda.

Que tal um brincão para o fim de ano?

Que tal um brincão para o fim de ano?

Cartier, Van Cleef & Arpels, Dior, De Grisogono, Pomellato, Tiffany… Ops.

E um colarzão de rainha?

Para quem quer enfeitar os cabelos com glamour há várias opções, até tiaras

Para quem quer enfeitar os cabelos com glamour há várias opções, até tiaras

Esses aneis são impressionantes. Já falei que há peças em prata com banhos diversos e falsos pavés incríveis?

Esses aneis são impressionantes. Já falei que há peças em prata com banhos diversos e falsos pavés incríveis?

Esta é a bandeja escândalo! Braceletes arrasadores, mas já adianto que os preços também são, rs.

Esta é a bandeja escândalo! Braceletes arrasadores, mas já adianto que os preços também são, rs

Não posso entregar total, mas é pertinho da saída do metrô São Bento, descendo a ladeira, OK?

Não deu para resistir. Foi mais forte do que eu. Pronto. Já tenho meu fake divino de Diorette

Tags: , ,