Minha mãe, minha tia e eu fazendo um shopping básico em Ipanema ou Copacabana...

Minha mãe, minha tia e eu fazendo um shopping básico em Ipanema ou Copacabana…

Ontem estava muito bem- intencionada. Faria um longo post sobre a palestra da véspera (fiquem ligados, sai daqui a pouco), mas fui visitar uma tia queridíssima que estava de passagem por Sampa. Tenho cá minhas dúvidas se não foi minha tia Carminha uma das maiores influências da minha infância para eu ser tããão apaixonada por joias. Sim, porque enquanto o resto da família Barral não estava nem aí, ela a-m-a-v-a joias. Ela morou e viajou por meio mundo, mas quando parava no Rio…

Seu Henrique era aquele joalheiro de família que chegava com uma malinha arrasadora. As esmeraldas, os diamantes e as pérolas barrocas! Putz,  o conjunto de pérolas barrocas – devia ser bem pequena, porque achava essa palavra o máximo – da minha tia povoava meus sonhos  mais lókis. Sorte da Maria Beatriz, a neta linda, que já está no páreo para usar tudinho quando crescer.

Tags: , , ,