Minha mãe e eu nas areias de Copacabana há muito tempo atrás

Eu devia ter passado o dia em Copacabana ontem. Certamente não brincando na areia, até porque dizem que está um frio insuportável – algo tipo 20°. No entanto, fiquei aqui em São Paulo, com frio de verdade, trabalhando feito uma louca na bancada. Sim, porque a tradição brasileira de deixar tudo para última hora, bate recordes perto do Dia das Mães. E eu, gente finíssima que sou, dei a maior força para todo mundo. Foi um tal de correr para os Correios, ficar dando lacinho em sacolinha, receber clientes, mandar fotos, entregar presentes.

Para completar, dois bebês resolveram dar o ar da graça antes da hora e além do boletim do tempo passei uma semana de mais um centímetro de dilatação prá lá, mais uma contraçãozinha para cá. Nem acreditei. Resultado: correndo para fazer um presente para um pai  e antecipando uma encomenda em pelo menos 15 dias para outro.

Adoro acompanhar essas movimentações, adoro fazer joias sob encomenda. Normalmente, elas surgem ainda mais carregadas de significado. É um presente especial para uma data especial e, de repente, você se dá conta de que seu trabalho está super participando da vida de outras pessoas.

Como estas Árvores da Vida feitas no fim de semana. Se tem uma coisa que eu acredito é que a bancada enche de energia quem faz, o que é feito e também quem recebe. Dedos cruzados para que as árvores levem ainda mais amor, alegria e felicidade para o casal.

Conclusão, o dia das mães foi passado sem mãe e, no melhor estilo telemarketing, eu digo:
Mãe, eu vou estar tentando ir aí já já. Adivinha o presente de quem ainda não ficou pronto?

Pingente Árvore da Vida em ouro 18 quilates com rubis e chaveiro Árvore da Vida em titânio, prata 950 e rubis - prontinhos para entregar

Tags: , , , , , , , ,